DestaqueNotíciasPolítica

Câmara de Vereadores mesmo em recesso dá a primeira demonstração que após 11 anos, não se renderá mais as ordens do prefeito

Tamiko marcou sessão extraordinária somente com a finalidade de tentar aprovar projeto de nova rodoviára nas escuras

Os Vereadores liderados pelo presidente eleito da Câmara Municipal para o exercicio de 2020 Vereador Geraldo Shiomi que formam agora a  fortalecida bancada de oposição aos desmandos da Prefeita Municipal Tamiko Inoue (PSDB) e do  ex-prefeito  e atual Assessor de Assuntos Estratégicos Jamil Ono (Patriotas) deram a primeira demosntração de que não irão mais aprovar projetos enviados pelo poder executivo a câmara municipal em regime de urgência sem antes terem a certeza que o projeto visa o desenvolvimento de Andradina .

Após realizar uma audiencia pública  para aprovar o plano diretor de tursimo na ultima sexta-feira dia 20 de Dezembro a prefeitura e sua legião de assessores  enviou um projeto de lei a câmara munipal em regime de urgência e marcando uma sessão extraordinária para a  aprovaçao da construção e  cessão de novo terminal rodoviário a empresa  privada. Projeto de Lei este que se fosse aprovado pela camara de vereadores de acordo com a vontade do executivo não poderia nem sequer ser avaliado e estudado por nenhum vereador devido  ao data que o mesmo foi enviado a câmara, o projeto foi enviado no mesmo dia pelo qual foi aprovado na audiência pública a tarde e a noite  já deveria ser votado.

Os vereadores que se uniram e foram vitoriosos para compor a  nova mesa diretora para o ano de 2020 deram a primeira demonstraçãoe que a partir de agora tudo que for enviado ao legislativo será devidamente estudado e avaliado e que após 11 anos de comando da câmara pelo  ex prefeito Jamil  e  pela prefeita Tamiko  não cederam mais  ao tal regime de urgência que o ex prefeito e a atual prefeita usavam rotineiramente para aprovar projetos polêmicos não dando sequer a oportunidade dos vereadores terem a total ciência do que aprovavam e  o total conehcimento de cada voto e não compareceram a sessão  extraordinária marcada as pressas a pedido da prefeita..

O principal motivo dos vereadores terem se recusado a tal ato da prefeita se deve ao fato que a prefeitura teve no minimo os ultimos 3 anos de mandoto da prefeita pra enviar o projeto com o devido tempo necessário para que o projeto além de avaliado possa passar normalmente em todas as comissões da câmara que avaliam todo o conjunto para se aprovar a referida lei.

No caso da rodoviária o fato que causa estranheza é que Tamiko em seu palanque eleitoral já dava a nova rodoviária como prioridade do seu governo e que realizaria a obra com a máxima urgência para a cidade, daí após transcorrido 3 anos de sua administração e nada ser feito resolve enviar o projeto de construção somente agora para a câmara municipal aprovar e ainda  marca uma sessão extraordinária no  recesso do legislativo e dias antes da data natalina.

Fato que também causou estranheza foi a realização de uma audiência pública para aprovar o tal plano diretor de turismo  na ultima data de expediente da prefeitura e audiência esta que foi praticamente escondida da população, pois a prefeitura nem sequer utilizou de toda sua estrutra de divulgação de atos e demais órgãos de imprensa e propaganda para convidar a todos para participar e opinar na audinência que o próprio nome já entitula como pública.

Fonte
Rodolpho Shinkado

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo