Blogs e ColunasDestaque

Artigo: Não há conquistas sem percorrer a rota do trabalho.

Em dezembro de 2017, dei meu apoio aos cerca de 3 mil ciclistas que foram proibidos de realizarem um tradicional passeio ciclístico, pela Rodovia Anchieta, de São Paulo à Santos.

Contudo, antes disso, me reuni algumas vezes com ciclistas, autoridades competentes e demais interessados sobre a possibilidade de se oficializar essa rota. Do diálogo que promovemos, surgiu o meu projeto de lei 569/17, que visa instituir a Rota Cicloturística Marcia Prado, ligando a capital à baixada santista.

O projeto já passou pelas devidas comissões da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, recebendo parecer favorável de todas elas. Além disso, graças à iniciativa de tornar lei a prática do cicloturismo naquele trajeto, alguns avanços já estão sendo alcançados.

O primeiro deles é a organização do passeio ciclístico que acontecerá no início de dezembro. Aquilo que anteriormente havia sido proibido e motivo de transtornos, agora não só será autorizado, como também contará com a articulação da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e da Ecovias, que é a concessionária responsável pela via Anchieta. A expectativa é de reunir mais de 50 mil pessoas para este evento.

Além disso, a Ecovias, apresentou o projeto de construção da tão sonhada ciclovia deste percurso. Três opções foram apresentadas e voltarão a ser discutidas em breve.

É muito gratificante quando vemos um projeto nosso propiciando resultados positivos. Agora, é articular a prioridade para que ele seja aprovado na Assembleia e garantir não somente o acesso dos ciclistas à rodovia, mas também estimular a economia das cidades do roteiro por meio turismo.

E tem mais! Com o debate promovido em função da Rota Marcia Prado, a ideia de possibilitar a mobilidade dos ciclistas nas rodovias em geral vem sendo trabalhada. Esse será o nosso próximo foco e para isso, seguimos no diálogo e com muito trabalho pela frente.

Davi Zaia
Deputado Estadual – PPS

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo