DestaqueGeralNotíciasPolítica

Alfabetização andradinense recebe menções Estadual e Internacional

De 600 cidades avaliadas, Andradina está entre as 120 melhores avaliadas em São Paulo

Assessoria de Comunicação/Prefeitura

ANDRADINA – A fluência leitora, um dos principais indicativos da alfabetização, foi um grande destaque da Rede Municipal de Ensino de Andradina. Seja na avaliação da Secretaria de Estado da Educação ou na “Olimpíada Internacional de Leitura” os resultados são fundamentais para balizar as ações do Governo de Andradina, frente a Educação.
As avaliações do Governo do Estado, aconteceram no final de 2023, reunindo 343,8 mil estudantes do 2º ano do ensino fundamental de 600 cidades, e o salto de Andradina foi de 19% no índice de alunos leitores iniciantes e leitores fluentes. A média andradinense superou a do Estado que foi de 9%, estando Andradina entre as 120 melhores avaliadas em São Paulo.
São consideradas leitoras fluentes as crianças que conseguem ler entre 45 e 60 palavras corretamente no decorrer de um minuto, entre 28 e 40 pseudopalavras – palavras inventadas ou sem significado – e atingem 97% de precisão na leitura de palavras existentes em um texto.
O uso de tablets pelos alunos da Rede Municipal de Andradina foi fundamental para os resultados obtidos na avaliação, sendo uma das poucas cidades do Estado a fornecer essa ferramenta tecnológica a todos os seus estudantes.
“O conhecimento dos estudantes é medido por meio do aplicativo exclusivo do CAEd (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação), utilizado para a gravação e validação da leitura das crianças então Andradina teve uma grande facilidade para desenvolver-se na avaliação”, explicou a Secretária da Educação Estela Goda.
Para o prefeito Mário Celso Lopes não há como escapar de um mundo tecnológico sempre presente na vida desta nova geração que já nasce conectada. “Estamos semeando por três anos e já vemos resultados da colheita na Educação. A tecnologia está sempre ligada a nova educação, mas aqui também cultivamos as raízes, com ensinamentos como a cultura da leitura”, disse o prefeito. “A Educação é uma força transformadora que molda vidas, estamos investindo nas gerações futuras, disse.
“Anna Maria” é destaque internacional

A OIL 2023 (Olimpíada Internacional de Leitura) revelou o talento dos alunos da Escola Municipal “Anna Maria Marinho Nunes” esteve colocada entre as 10 melhores escolas do Brasil, na categoria 2º ano foi a 5ª e na categoria 3º e 4º anos foi a melhor na competição que teve a participação tanto em escolas públicas quanto nas particulares.

Os alunos vencedores estiveram no Gabinete do prefeito para apresentar o prêmio . Segundo a diretora da escola, Sandra Regina Pereira, o evento ocorre sob coordenação técnica de pesquisadores da Johns Hopkins University, New York University e University of Virginia. “O objetivo é medir e fortalecer a leitura nas crianças nos primeiros anos escolares a fim de formar futuros leitores assíduos e desenvolver seu julgamento e espírito crítico”.
A secretária de Educação, afirmou no encontro que as duas menções (Estado e Internacional) apontam que “estamos no caminho certo e a participação nessas “competições fazem com que eles tenham o aprendizado fortalecido especialmente por desenvolver as habilidades de fluência de leitura (velocidade, precisão, prosódia e compreensão)”.

Alfabetiza Juntos
O Governo do Estado lançou nesta terça-feira (20) o programa Alfabetiza Juntos SP, iniciativa que pretende unir os 645 municípios e as 91 diretorias de ensino da rede estadual com o objetivo de atingir a alfabetização de crianças até os sete anos de idade. O anúncio foi feito pelo governador Tarcísio de Freitas em solenidade na Sala São Paulo, na capital.
“Quem se alfabetiza melhor é quem vai melhor lá na frente, é quem vai ter o melhor resultado na Prova Paulista, no Provão Paulista e no vestibular. E aí, de fato, nós precisamos cuidar da base e alfabetizar na idade certa”, afirmou o governador. Tarsísio de Freitas.
“Temos que trabalhar a base, e o Estado tem uma responsabilidade importante. Nós vamos trabalhar juntos com os municípios, a responsabilidade é nossa também. Precisamos estimular e incentivar, e o programa Alfabetiza Juntos SP está calcado nisso”, completou Tarcísio.
A meta do Alfabetiza Juntos SP é ter 90% de crianças leitoras até 2026. O Governo do Estado vai enviar material didático aos municípios, formar professores e ampliar a aplicação da Avaliação da Fluência Leitura pela Secretaria da Educação. Em dezembro de 2023, 64% das crianças matriculadas na rede estadual e em 600 municípios participantes eram considerados leitores iniciantes ou fluentes.
Para que o Alfabetiza Juntos SP se transforme em uma política pública de Estado, o governador assinou um decreto de criação do programa. Atualmente, 1,4 mil escolas estaduais oferecem os anos iniciais do ensino fundamental e também vão integrar o programa com vistas à alfabetização plena.
“O Alfabetiza Juntos SP é um acontecimento que precisa da união de todos os 645 municípios para que, assim, possamos construir um estado com crianças fluentes na leitura. Mais do que uma ação deste governo, o programa é uma política pública de estado, que deve ultrapassar os anos, e envolver as comunidades escolares, sempre com foco no aluno”, disse o secretário Renato Feder.
O Alfabetiza Juntos SP é uma iniciativa da Secretaria da Educação do Governo de São Paulo, com apoio técnico da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado de São Paulo (Undime-SP) e em parceria com a Aliança, coalizão formada por Fundação Lemann, Instituto Natura e Associação Bem Comum. Não há qualquer contrapartida financeira do Governo do Estado.
Como vai funcionar
A adesão dos municípios ao Alfabetiza Juntos SP deve ser feita por meio de cadastro no Plano de Ações Integradas do Estado de São Paulo (Painsp). No regime de colaboração entre Estado e prefeituras, a Secretaria da Educação ficará responsável por:
– Formação continuada para professores alfabetizadores, gestores escolares e equipes regionais, concomitante ao início das parcerias firmadas nesta terça. A capacitação será feita em encontros online e presenciais, com formação desenvolvida pela Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do Estado de São Paulo (Efape);
– Avaliação e monitoramento dos níveis de proficiência em leitura e das estratégias definidas pelos municípios, incluindo participação na próxima edição da Avaliação de Fluência Leitora
– Material didático impresso e complementos em versão digital para todos os alunos e professores dos 1º e 2º anos
– Disponibilização da plataforma de leitura Elefante Letrado para as escolas
– Criação de incentivos financeiros para escolas com os melhores resultados de alfabetização, monitoradas por meio do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) para 2º e 5º anos do ensino fundamental. A expectativa do Estado é investir R$ 200 milhões nesta ação.

 

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo